Desista é a estreia de Rafael Assunção na carreira solo

Foto: Jonatas Barbalho

Desista é o nome do novo projeto de Rafael Assunção, vocalista e guitarrista da banda Morto. O primeiro single lançado pelo projeto se chama “Defesas Emocionais Geram Situações Inesperadas”, está disponível em várias plataformas virtuais, e carrega pouco mais de 4 minutos.

Batemos um papo rápido com Rafael sobre o novo projeto.

Quando surgiu o projeto Desista? A pandemia foi um dos motivos para ser você, sozinho, executando praticamente tudo?

Surgiu em dezembro de 2020. Foi resultado das minhas angústias pandêmicas. E sim, o distanciamento social e a dificuldade que é produzir a longa distância acabaram impulsionando o nascimento do projeto.

Como foi o processo de gravação da música?

Eu gravei o instrumental no meu próprio home studio. Gravei as guitarras e programei a bateria. Também contei com a participação de Joice Beatriz e Adriano Sabino no baixo. Já as vozes foram gravadas no Bodex Record’s e contaram com a participação de Carlos Augusto Pitombeira (Deuszebul / Falso) em um determinado momento da música. A mixagem e master ficaram por conta de Adriano Sabino. A arte foi feita por Carlos Ojuara.

Fala um pouco sobre a temática da letra.

A temática da letra segue um pouco do que já apresento na Morto, a diferença é que no projeto elas são ainda mais intimistas, pois estão muito mais ligadas às minhas vivências e experiências internas.

O que, para você, diferencia mais a Desista da Morto?

O projeto tem uma identidade mais ligada ao Black Metal, apesar de ainda ter um pouco de Post Metal, que está mais presente na Morto.

O nome dado ao projeto segue que tipo de referência?

O nome “Desista” não está intimamente ligado ao que devemos fazer neste momento, mas é uma forma de expressar que nem todo pensamento interno deve ser colocado em prática.

Tem previsão de um disco completo?

Pretendo lançar um EP com 5 músicas até o início do segundo semestre. Já está em processo de gravação. Estou finalizando o instrumental e em seguida gravarei as vozes. Depois vem o processo visual.